quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Foi o excesso de álcool matou que Amy Winehouse dizem jornais


Amy Winehouse morreu por excesso de álcool, segundo jornais. A cantora britânica, que foi encontrada morta em sua casa em Londres, teve uma "morte acidental", após consumir quantidade de álcool cinco vezes maior do que a taxa de permissão para dirigir.
Após três semanas de abstinência, "a consequência não deliberada deste nível potencialmente fatal foi sua repentina e inesperada morte", informou Suzanne Greenway, responsável pelo inquérito que investiga a morte da artista.
Ela morreu aos 27 anos no dia 23 de julho. Nesta quarta-feira (26), um legista britânico ouviu declarações dos pais de Amy sobre as últimas horas da vida da cantora, como parte do inquérito sobre sua morte. Exames toxicológicos anteriores tinham indicado que seu corpo não tinha substâncias ilegais.
Após a morte da cantora, foi lançada a música "Body and soul" , na qual ela canta. A última gravação de Amy Winehouse é um dueto com Tony Bennett, registrado em março e incluído em disco de parcerias do cantor, que chegou às lojas no dia 20 de setembro.
A cantora também recebeu homenagens. Ela foi lembrada na cerimônia do Video Music Awards, premiação da MTV que aconteceu no fim agosto. No dia em que ela completaria 28 anos, 14 de setembro, foi lançada a Fundação Amy Winehouse. A instituição, segundo os pais da artista, vai ajudar organizações que trabalham com jovens vulneráveis, incluindo viciados.
Biografia
Amy Winehouse nasceu em Londres, em uma família judia. Começou a ouvir jazz quando criança e formou a primeira banda aos dez. Filha de uma farmacêutica e de um motorista de táxi, com o qual tinha uma relação conturbada, ela cresceu na área de Southgate, no norte de Londres. Seus tios maternos eram músicos de jazz profissional.
Aos 16 anos, Amy passou a cantar profissionalmente. O primeiro disco, "Frank", foi lançado quando completou 20 anos e produzido por Salaam Remi. O segundo, "Back to black", saiu em 2006. O disco foi produzido por Mark Ronson e tinha como banda de apoio os Dap Kings, que tocaram recentemente no Brasil.
"Back to black" consagrou a cantora. O trabalho lhe rendeu cinco prêmios Grammy, o Oscar da música internacional. A morte precoce de Amy Winehouse aos 27 anos se junta a uma trágica lista de roqueiros que também morreram nesta idade, por consequência direta ou indireta do uso de drogas, entre eles, Janis Joplin, Kurt Cobain, Jim Morrison, Brian Jones e Jimi Hendrix.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar !!!!!!