sexta-feira, 5 de abril de 2013

Arma usada em assalto a carro-forte é capaz de derrubar avião



A arma usada no assalto a dois carros-fortes na noite de quinta-feira (4), na Rodovia Anhanguera, em Araras (SP), é capaz de derrubar um avião, segundo informou o delegado Sydney Urbach, na manhã desta sexta-feira (5). Um segurança que levou um tiro de pistola ponto 50 está internado em estado gravíssimo na Santa Casa da cidade e corre risco de morrer.
O assalto aconteceu por volta das 18h. De acordo com a Polícia Rodoviária, depois de passar por uma praça de pedágio, no quilômetro 165, os motoristas dos veículos de segurança foram obrigados a parar por uma quadrilha com cerca de 10 homens fortemente armados, em três carros. Os seguranças reagiram e trocaram tiros com os suspeitos. Os criminosos usaram uma bomba para explodir a porta de um dos veículos e, em seguida, fugiram com todo o dinheiro. A quantia roubada não foi divulgada.
A Polícia Civil informou que havia nove seguranças nos veículos e confirmou que sete ficaram feridos. Um deles perdeu um olho e também continua internado. Outros seis tiveram alta. Para o delegado, havia suspeitos inexperientes entre o grupo. “Houve muitos disparos para o alto e eles alarmaram muito os motoristas. Além disso, tiveram que reforçar as dinamites porque não conseguiram explodir o carro na primeira tentativa”, explicou Urbach.
nvestigações
A Polícia Civil suspeita que a quadrilha tenha usado uma propriedade rural como base de apoio para planejar a ação e, portanto, vai realizar buscas na zona rural para encontrar pistas. A investigação também será feita a partir dos veículos usados na ação. Um deles foi abandonado na estrada de Conchal e o outro em Embu das Artes. A Intervias, concessionária que administra o trecho, confirmou que as câmeras de segurança da pista gravaram toda a ação e as imagens serão cedidas à polícia.
O delegado não descarta a possibilidade de integrantes desta quadrilha terem participado também de uma ação semelhante em novembro 2009, que deixou um empresário morto. Na ocasião, 13 homens metralharam dois carros-fortes, usaram explosivos para arrombar o cofre e levaram R$ 6 milhões.
Para interromper o trânsito e continuar o roubo, os assaltantes atiraram nos carros que vinham pela rodovia e usaram um ônibus para bloquear a estrada. Também houve troca de tiros e os oito seguranças se renderam. Seis carros foram atingidos pelas balas, um deles era o do empresário Ivo Zanato Miranda, que morreu no local. Os carros usados no crime foram encontrados no dia seguinte, em Conchal. No mesmo mês, seis integrantes da quadrilha foram presos.
A Transnacional, empresa de São Paulo responsável pelos carros-fortes assaltados na quinta-feira, afirmou, na manhã desta sexta-feira (5), que não vai se manifestar sobre o assunto.
Fonte: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar !!!!!!