segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PMs são suspeitos de matar adolescente no RJ

Um adolescente de 16 anos foi baleado e morreu  por volta das 19h do domingo (28) dentro de um carro na Estrada Porto Velho, Cordovil, subúrbio do Rio de Janeiro. Policiais militares são suspeitos de disparar contra o jovem, atingido com um tiro no pescoço.

De acordo com testemunhas, um pneu do carro estourou e os policiais teriam confundido a explosão com um tiro e dispararam.
O veículo, onde estavam os três irmãos que moram na região, foi atingido por pelo menos 4 tiros. Um deles matou Rafael Costa, de 16 anos, que dirigia o carro da mãe. Ele morreu na hora. Um irmão, de 17 anos, estava sentado no banco do passageiro e o outro, de 19, no banco de trás.
Os policiais prestaram depoimento durante a madrugada, na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca. O Batalhão de Olaria ainda não divulgou os nomes dos militares.

Fonte: G1

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Policial militar do Goiás é preso por assalto em Correntina

Um policial militar do Estado de Goiás, com dez anos de carreira militar, foi preso nas imediações do Distrito de Rosário, divisa entre a Bahia e Goiás, acusado de praticar assalto contra um posto de combustíveis no município de Correntina, Oeste da Bahia.
 Segundo informações, o PM goiâno, em companhia de outros três comparsas, pararam num posto combustíveis e colocaram R$ 120,00 de gasolina no veículo em que estavam. O crime ocorreu na hora de pagar pelo abastecimento. De acordo com o frentista, após completar o tanque, o motorista sacou de uma arma e mandou que ele corresse para o banheiro. Apavorado ao ver a arma apontada em sua direção, o frentista não teve outra alternativa. Assim que viu o funcionário do posto entrar no banheiro, o policial fugiu rumo à Brasília.
 Embora o posto estivesse lotado no momento em que o PM sacou a arma, nenhum dos clientes percebeu a ação do assaltante.
 Momentos depois que o PM saiu a cidade, o frentista comunicou o ocorrido ao proprietário do Posto, que imediatamente acionou a Polícia Civil do Distrito de Rosário. Foi montado uma barreira e os bandidos acabaram sendo presos e recambiados para o local do crime.
 Reconhecido pelo frentista o PM confessou o crime sob a alegação que estava em viagem e o dinheiro tinha acabado.

Fonte: Jornal Nova Fronteira

Casos de raiva fazem população de São Luís temer cães de rua

Em julho deste ano duas pessoas morreram em São Luís vitimadas pela raiva humana. A repercussão negativa das mortes chamou a atenção para um dado que grande parte da população ignorava: dos 70 casos registrados no país em 2011, 55 ocorreram no Maranhão, a maioria deles na capital do Estado.
Alarmada, a população passou a pressionar as autoridades, cobrando o recolhimento de milhares de cães e gatos abandonados nas ruas da cidade, tidos como os grandes responsáveis pelo avanço da doença.
A alta concentração de animais soltos nas ruas de São Luís é uma característica da capital maranhense há anos. Não se trata de um fenômeno que aflige apenas as regiões da periferia da cidade, embora nestas o contingente de animais, principalmente cães, obrigue a população a disputar espaço nas ruas com os animais.
Nas feiras e mercados populares da cidade, a situação beira o caos, animais que aguardam por restos de alimentos, atacam constantemente a população.

Campanha de vacinação

A raiva é uma doença típica de cães e gatos, que pode ser transmitida aos homens sendo, portanto, uma zoonose. O vírus causador da doença é mortal tanto em homens quanto em animais.
Embora São Luís possua um alto contingente de animais abandonados nas ruas, as campanhas de vacinação e recolhimento desses animais não vinha sendo feita regularmente até o registro das mortes no mês de julho, quando as autoridades sanitárias iniciaram uma campanha com o objetivo de imunizar tanto os animais soltos nas ruas, quanto os domésticos.
Apenas em 2012, foram registrados mais de 20 casos de raiva animal em São Luís. Com o início da campanha de vacinação, em agosto, a Secretaria de Vigilância em Saúde montou postos de vacinação em vários pontos da cidade, mas na periferia e na zona rural, onde as mortes de duas pessoas foram registradas, os moradores reclamam da ausência de uma ação verdadeiramente efetiva para impedir o avanço da doença.


Um morador do bairro do Tibiri, que se identificou apenas como Alexandre, chama a atenção para o fato de que os cães de rua não foram vacinados: ''Não se vê nas ruas nenhuma movimentação para recolher tantos cachorros que vagam por aí. A gente é obrigado a andar com medo de ser atacado pelos animais, porque nunca se sabe se eles podem estar com a doença''.
Outros moradores, dizem que os postos de vacinação não dão conta das demandas da população, uma vez que a maioria dos moradores sentiu dificuldades para se deslocar até eles.
Lilian Nascimento, moradora do Bairro São Raimundo, na zona rural, diz que não levou seu animal para vacinar justamente em função da distância dos postos: ''Eles abriram um posto de vacinação muito longe da minha casa e o prazo para levar os animais era de apenas um dia. Acho que o posto deveria abrir toda semana, ou então a prefeitura deveria passar na casa dos moradores''.
A moradora Mayana Nunes conta ter levado uma gata que possui para vacinar mas diz que ''o problema são os cães de rua. Ninguém toma uma providência para tirar tantos bichos abandonados. Eles sujam as ruas e muitos são doentes. Tem gente morrendo dessa doença da raiva por causa disso".

Estrutura pequena

Procurado para dar informações a respeito das reclamações dos moradores, o secretário-adjunto de Vigilância em Saúde do Estado, Alberto Carneiro, diz que segundo os relatórios encaminhados pelo Setor de Zoonoses da Prefeitura de São Luís em todo o município, no ano de 2012 foram vacinados até agora 108 mil cães e 27 mil gatos.
No bairro do Tibiri, região onde foi constatado um caso positivo, a Prefeitura diz ter vacinado um total de 1.354 animais.
Embora o número de vacinações tenha superado 100 mil cães e gatos, o município de São Luís dispõe de um número reduzido de equipes de apreensão. Apenas 1.142 aninais foram apreendidos até o momento, graças a três viaturas equipadas com carrocinha de apreensão.
Segundo Alberto Carneiro, ''a localização dos postos foram disponibilizados de modo a atingir as metas pactuadas e que a Secretaria Adjunta de Vigilância em Saúde tem supervisionado a execução destes trabalhos principalmente no que concerne a captura de cães e gatos não domiciliados''.
Lígia Teixeira, de 35 anos, é natural de São Luís e é autora do blog Clique Marrapá, que reúne textos sobre a situação social e a política da capital maranhense.
O Palanque BBC é uma série da BBC Brasil com textos assinados por blogueiros de diferentes capitais brasileiras e que falam de problemas que afetam essas cidades.

Fonte: BBC Brasil

Brasília - Sargento dos bombeiros é preso suspeito de abusar de duas crianças

Um sargento do Corpo de Bombeiros foi preso na tarde desta quinta-feira (25/10) suspeito de abusar sexualmente de duas crianças, com idade entre 7 e 13 anos. As vítimas fazem parte do projeto social Bombeiro Mirim, em Santa Maria. De acordo com a major Vanessa Signale, chefe da comunicação dos bombeiros, os dois meninos chegaram mais cedo ao batalhão e foram abordados pelo militar. "Ele não faz parte do projeto, mas começou a falar bobagens para as crianças e passou a mão em uma delas", explicou a major. 
Segundo Signale, o próprio comandante do 18º Batalhão do Corpo de Bombeiros encaminhou o sargento e as crianças à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). "Além do processo civil que foi aberto pela delegacia, vamos apurar administrativamente para saber o que ocorreu. Com o que for apurado, ele pode até ser mandado embora da corporação", informou a major. O sargento, que não teve o nome divulgado, está preso no presídio militar. Ele faz parte da corporação há mais de 20 anos.

Vítimas, testemunhas e o suspeito foram ouvidos por policiais da DPCA. "Ele teria praticado o abuso contra duas crianças e outras quatro presenciaram. E foram os próprios militares que deram voz de prisão e o trouxeram à delegacia", explicou o delegado Rogério Borges, da DPCA. O sargento foi autuado por estupro de vulnerável. 

Fonte: Correio Braziliense

Empresário que reivindicava 50% do Facebook é preso por fraude nos EUA

Nova York - Um empresário que reivindicava 50% do Facebook foi detido nesta sexta-feira (26/10) pelas autoridades norte-americanas, acusado de uma fraude multimilionária contra o fundador e presidente da rede social Mark Zuckerberg, informou a promotoria federal.
Paul Ceglia, de 39 anos, foi preso em sua casa em Wellsville, no oeste do estado de Nova York, sob acusações de fraude postal e eletrônica, segundo comunicado do escritório do promotor Preet Bharara.
Em abril de 2011, Ceglia apresentou uma ação nos tribunais do estado de Nova York alegando que Zuckerberg tinha prometido a ele em 2003 "pelo menos 50%" da propriedade do "The Face Book", o projeto que acabaria se tornando a atual rede social.
Para fundamentar sua ação, Ceglia apresentou um suposto contrato de duas páginas assinado por ambos em abril de 2003 em que Zuckerberg concordava em ceder a ele metade dos resultados da expansão do Facebook.
Contudo, as autoridades norte-americanas determinaram que Ceglia falsificou parte desse contrato, assim como supostos e-mails trocados com Zuckerberg.
"A reivindicação de Ceglia de ter direito contratual de 50% do Facebook era completamente falsa. Ceglia simplesmente substituiu a primeira página do contrato real por uma nova página fraudada para parecer que Zuckerberg tinha aceitado dar a Ceglia uma parte do Facebook", disse a promotoria. "Ceglia fraudou, fabricou e destruiu provas para dar base a essa falsa reivindicação".
Zuckerberg rejeitava a ação afirmando que a ideia do Facebook surgiu até vários meses depois de abril de 2003 e que, portanto, era impossível que houvesse prometido uma participação no projeto nessa data.
O acusado pode ser condenado a até 20 anos de prisão por cada uma das acusações contra ele.

Fonte: Correio Braziliense

Americana é agredida em orla da Barra e está em estado gravíssimo

A americana Renee Eliott Murdoch foi agredida com um pedaço de madeira pelo morador de rua  Alexandre Luis de Oliveira Francesco, 38 anos, na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na tarde desta sexta-feira (26), e está internada em estado gravíssimo no Hospital Miguel Couto, na Zona Sul, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde. Ela sofreu um traumatismo craniano, passou por duas neurocirurgias e segue em estado gravíssimo e estável. 
De acordo com informações da 16ª DP (Barra da Tijuca), onde o caso foi registrado, o morador de rua foi preso em flagrante. Ele foi conduzido à delegacia e autuado pelo crime de tentativa de homicídio. Ainda segundo informações da delegacia, não há confirmação de que o morador de rua seja usuário de crack, apenas que ele aparentava sintomas de deficiência mental.
Alexandre estava depredando um quiosque e, por isso, a Guarda Municipal foi chamada por um senhor que caminhava na orla. Ao chegarem no local, ele já havia agredido a vítima, que fazia cooper no calcação. Pessoas que estavam no local e funcionários de prédios conseguiram conter o morador e estavam prestes a lincha-lo quando dois guardas chegaram e impediram. O episódio ocorreu na Avenida Lúcio Costa, em frente ao condomínio Alfa Barra. 
Bombeiros do Grupamento de Busca e Salvamento da Barra também foram acionados.
Renee é pastora fundadora da Igreja Luz às Nações, com sede no Recreio e em Niterói, na Região Metropolitana. Funcionários da igreja informaram que ela vive no Brasil desde 2000, quando fundou a igreja. Ela é mãe de quatro filhos e casada com o pastor Phillip Murdoch.

Fonte: G1

Depoimento de mãe da menina morta em MG pode ajudar em retrato falado

Liliane Guimarães, mãe de Bárbara Guimarães Lopes, de 11 anos,  morta durante um assalto na quinta-feira (25) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, deve ser ouvida na segunda-feira (29) pela Polícia Civil. Em uma entrevista coletiva para a imprensa na tarde desta sexta-feira (26), o delegado responsável pelo caso, Matheus Ponsancini, afirmou que o depoimento dela, juntamente com as imagens das câmeras de segurança do empório onde ocorreu o assalto, vão ajudar a fazer um retrato falado do autor dos disparos. O delegado afirmou durante a entrevista que ainda não tem informações concretas.
Segundo Ponsancini, desde o momento do crime as equipes das polícias Civil e Militar trabalham no caso para fazer o levantamento de provas. Ele afirmou, ainda, que nenhuma testemunha foi ouvida. “O inquérito foi instaurado na parte da manhã e não foi possível ouvir as vítimas e testemunhas dos fatos. No momento estamos checando informações próximas ao local do fato e levantando testemunhas”, afirmou.
O delegado explicou que a mãe da vítima está sendo preservada e só depois de ouví-la e melhorar as imagens captadas pelas câmeras de segurança poderá ter alguma informação concreta e fazer um retrato falado. “Não a ouvimos para preservá-la, por conta do velório da filha. Mas vamos repassar as imagens das câmeras para a perícia, tentar melhorar a qualidade da fotografia e, se possível, um eventual retrato falado”, afirmou.
Tiro não foi acidental
Ponsancini confirmou que o suspeito efetuou, no mínimo, dois disparos em direção à vítima, o que configura que o tiro não foi acidental. “Pelos depoimentos e pelo laudo, os disparos não foram acidentais. Foram, no mínimo, dois disparos contra a vítima. Se fosse acidental, seria um e poderia ser levantada esta tese defensiva”, disse.
Sobre a informação de que deveria ser uma briga entre o suspeito e a vítima, o delegado descartou a hipótese. “Não temos informações sobre ela ter algum relacionamento ou conhecer o autor dos disparos. Não tem nada confirmado e não é nossa linha de investigação. Trabalhamos com o latrocínio, roubo seguido de morte, contra a vítima de 11 anos”, concluiu.
 Entenda o caso
A menina foi morta durante o roubo de um carro no Bairro Santa Mônica na noite desta quinta-feira (25). O assalto foi registrado quando a mãe da menina fazia compra rápida em uma mercearia. Ela foi surpreendida pelo ladrão que a arrastou pelos cabelos. Ele queria a chave do carro. Enquanto isso, Bárbara esperava a mãe no veículo. "Ele falava que ia levar todo mundo e quando chegamos no carro eu pedi para a minha filha sair do carro. Ela estava saindo, ele entrando e disparou o tiro", contou a mãe.
O tiro atingiu o coração de Bárbara. A vítima foi encaminhada para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), passou por cirurgia, mas não resistiu. Foram três horas de tentativas para salvar a vida da criança. "Ele podia ter ido embora e deixado ela. Muita maldade. Ele podia ter me levado e não ela", disse a mãe Liliane Guimarães. A menina foi sepultada da tarde desta sexta-feira no cemitério Bom Pastor.
A família autorizou a doação das córneas da menina. O pai da menina, Sérgio Lopes, tenta compreender a perda da filha de forma tão banal. "Isso é uma covardia. Indignação total. Não tenho nem o que falar", lamentou.
O veículo foi localizado na madrugada desta sexta-feira no Bairro Saraiva e encaminhado para o pátio. Os policiais têm as características do suspeito que ainda não foi localizado. “Temos dados que vão nos ajudar a capturar esse autor, esse covarde”, explicou o sargento da PM, Luciano Brum.
O tenente coronel da PM, Wesley Barbosa, complementou dizendo que tem alguns infratores cadastrados no sistema da polícia com a mesma semelhança do suspeito, e que enviará as imagens para a mãe e demais testemunhas para ver se alguém o reconhece. “Foi uma ocorrência que comoveu e estamos trabalhando intensamente para identificá-lo. Não foi um tiro acidental. Dá para perceber pela perícia, pois achamos mais um projétil no carro, além do que atingiu a menina. Foi crueldade”, afirmou o policial.
O tenente informou ainda que todo o setor de inteligência da PM e o grupo de prevenção de homicídio, junto com a Polícia Civil, estão trabalhando para identificá-lo. “É uma questão de honra esclarecer esse fato e prendê-lo”.

Fonte: G1



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

População destrói casa de suspeito de matar menina em Uruana, Goiás

Moradores de Uruana, na região central de Goiás, se revoltaram com a confirmação da morte de Gabrielly Caroline Dias Rocha, de 10 anos. Após o corpo da menina ser encontrado, na tarde desta terça-feira (23), a população destruiu a casa do suspeito do crime.
A confusão aconteceu no início da noite. A população quebrou e colocou fogo na residência do homem que está preso e teria confessado o assassinato da criança. Ninguém ficou ferido. De acordo com a polícia, a mulher e a filha do suspeito estão em Goiânia, sob proteção.
Esse foi o segundo episódio de revolta envolvendo o caso. Na noite de domingo (21), uma multidão tentou invadir a delegacia de Uruana, onde o homem estava preso. Por medida de segurança, ele precisou ser transferido para a Delegacia de Homicídios, em Goiânia.
 Entenda o caso
Gabrielly estava desaparecida desde a última quinta-feira (18), quando saiu de casa para doar um cachorro. Seu corpo foi achado por uma equipe do Corpo de Bombeiros em um canavial, a 200 metros da mata onde o suspeito havia indicado. A menina estava dentro de um saco de adubo, coberto por uma lona, próximo a uma estrada a 5 quilômetros de Carmo de Rio Verde, cidade vizinha a Uruana.
Segundo informações preliminares da polícia, ela teria sido assassinada com facadas na cabeça. Peritos encontraram sangue na casa do suspeito e vão analisar se o material é de Gabrielly.
A polícia acredita que a criança tenha sido vítima de estupro. De acordo com a delegada-geral da Polícia Civil de Goiás, Adriana Accorsi, o homem já estuprou um garoto de 12 anos. Ela informou que o processo foi finalizado, mas não soube confirmar quando e onde aconteceu o crime.

Gabrielly foi vista pela última vez com vida na porta da casa do suspeito, que é pai de uma colega dela. No quintal da residência, a polícia encontrou as sandálias que a menina usava quando desapareceu.
Detido para averiguação do envolvimento no sumiço da menina, o pai da colega confessou ter matado a vítima, segundo a polícia. Mas, mesmo com a confissão, a mãe de Gabrielly, Rosana Dias Rocha, 30 anos, tinha esperança de encontrar a filha com vida.

 “Eu quero a minha filha viva e quero justiça. Quero que Deus toque no coração dele [suspeito] para ele contar a verdade, onde está a minha filha”, disse em entrevista à TV Anhanguera, na segunda-feira (22).

Fonte: G1

terça-feira, 23 de outubro de 2012

EUA investigam cinco mortes por possível vínculo com energéticos


Washington - A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, siglas em inglês) investiga cinco mortes e um ataque cardíaco possivelmente ligados ao consumo das bebidas energéticas Monster Energy, indicou uma porta-voz do organismo nesta terça-feira (23).

"Posso confirmar que a FDA recebeu cinco relatórios de efeitos adversos de morte e um de ataque cardíaco possivelmente associados à bebida Monster Energy", indicou Shelly Burgess em uma mensagem de correio eletrônico.

Burgess advertiu que esses relatórios "servem como um sinal à FDA e não provam uma relação de causalidade entre um produto ou ingrediente e um efeito adverso". No entanto, indicou que esses casos são levados a sério e investigados com cuidado pela agência, que regula as indústrias alimentícia e de medicamentos.

A porta-voz pediu que os consumidores que sofreram algum efeito adverso com uma bebida energética notifiquem os fabricantes, que são obrigados a informar a FDA em um prazo de 15 dias.

Fonte: Correio Braziliense

Ciclone extratropical provoca ventos fortes no Sul do País

Uma frente fria avança sobre o litoral de Santa Catarina e do Paraná e deixa o tempo carregado. Ao longo desta terça-feira, este sistema frontal chega ao litoral de São Paulo com risco de temporais em todo o Estado e também em Mato Grosso do Sul. Associado ao sistema frontal está um sistema de baixa pressão com centro no mar entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. Por isso também há risco de ventania principalmente nas áreas do sul e leste do Rio Grande do Sul. Ar quente e úmido forma nuvens tropicais no Norte. Em grande parte do Nordeste, o tempo segue firme, de acordo com a Climatempo. Confira a previsão pelo País:
 
Norte
Na terça-feira, o Amapá tem um dia com sol e sem chuva. Nas demais áreas do Norte, o sol aparece forte na maior parte do dia, mas nuvens carregadas crescem com o calor e provocam pancadas de chuva à tarde e à noite.
Nordeste
Dia com muito sol, calor e ar seco no Nordeste. A baixa umidade inibe a ocorrência de chuva em quase toda Região. Pode chover rápido à tarde na divisa do Maranhão com o Tocantins.
Centro-Oeste
Uma frente fria avança para o Mato Grosso do Sul e provoca temporais no sul do Estado. Nas outras áreas do sul-matogrossenses também chove, mas o sol aparece. Nas outas áreas do Centro-Oeste, dia com sol, calor, aumento de nuvens e chuva a partir da tarde.
Sudeste
Nesta terça-feira, uma frente fria se aproxima de São Paulo e provoca chuva principalmente à tarde e à noite. Pode chover e ventar forte. O restante do Sudeste tem sol, calor e pancadas de chuva à tarde no Rio de Janeiro, no centro-sul e oeste de Minas Gerais e centro-sul do Espírito Santo.
Sul
Uma frente fria avança sobre o Sul, com um ciclone extratropical entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. Venta forte na Região, e chove muito no Paraná. Santa Catarina tem uma manhã chuvosa, mas a chuva diminui à tarde. O Rio Grande do Sul tem sol, mas chove de manhã no norte e no litoral sul.
 
Fonte: Terra

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O ônibus tombado é da empresa Auto Viação 1001

Um ônibus tombou na rodovia Rio-Teresópolis (BR-116), na altura do km 100, em Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, na tarde desta segunda-feira (22). Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos 11 pessoas morreram, entre elas o motorista, e cerca de seis pessoas ficaram feridas. O ônibus tombado é da empresa Auto Viação 1001.
Segundo a assessoria de imprensa da companhia, o ônibus teria saído da cidade de Itaperuna, no Noroeste Fluminense do Rio, às 9h da manhã desta segunda-feira (22) com 29 pessoas. A assessoria disse ainda que na hora do acidente o número de passageiros seria maior, já que o ônibus parou em outras cidades, como Miracema, Santo Antonio de Pádua, Pirapetinga e Além Paraíba. O destino do veículo era o Rio de Janeiro, com chegada prevista para 16h.
As vítimas devem ser levadas para hospitais de Rio, Magé, Teresópolis e Guapimirim. Segundo a Concessionária Rio-Teresópolis, a via chegou a ficar interditada por 35 minutos, foi liberada, mas até 17h havia um congestionamento de 4 km nos dois sentidos.

Fonte: G1

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Administrador de empresas reagiu a uma ordem judicial de internação

O delegado titular da 6º distrito policial, do Cambuci, José Gonzaga Pereira da Silva Marques, disse na noite da quinta-feira (18) que o administrador de empresas Fernando Gouveia, de 33 anos, "tem a noção do que ele fez". Pela manhã, ele atirou contra três pessoas na região da Aclimação, em São Paulo. Gouveia tem problemas mentais e reagiu à abordagem de uma equipe que tinha ordem judicial para interná-lo.
"Há declarações médicas particulares, não públicas, de que ele é portador de quadro de esquizofrenia", disse o delegado. Apesar disso, para Marques, o administrador estava plenamente ciente dos seus atos ao efetuar os disparos contra um oficial de Justiça, um técnico de enfermagem e, posteriormente, contra policiais militares.
“Ele tem a noção do que ele fez, ele sabe o que faz. Ele falou, inclusive, que usou a [espingarda calibre] 12 contra os policiais, porque, apesar de matar, é uma arma de contenção, de impacto, e que os escudos [balísticos da polícia] resistiriam aos disparos”, afirmou Marques.
Ao atirar, Gouveia também acabou atingindo a mulher com quem tem um relacionamento há dois anos, a psicóloga Silvia Helena Gondim, de 45 anos. “Não era o objetivo. Pegou nela porque estava na linha de tiro. De qualquer forma, é [tentativa de homícidio com] dolo eventual”, ressaltou Marques. Gouveia vai responder criminalmente por tentativa de homicídio quádruplo.
No imóvel, onde morava com a psicóloga, foram localizados uma espingarda calibre 12, uma pistola 380, um revólver 38, facas, duas espadas, munição, e uma besta (espécie de arco com cabo e gatilho para disparar flechas). Ele também tinha registrado em seu nome uma espingarda calibre 44 e um revólver 32, que não foram encontrados pela polícia. Todas as armas são regularizadas. Segundo o delegado, Gouveia passou a adquirir as armas recentemente. “Ele disse que não encontrou dificuldades para comprar as armas”, afirmou.
O homem disse à polícia que admirava as armas. Ele também contou que tinha duas câmeras na residência onde morava porque se sentia ameaçado e tinha medo de ser atacado. "Ele achava que com as câmeras e as armas evitaria um ataque, o que caracteriza uma personalidade neurótica", afirmou Marques.
Segundo o delegado, “nem a mãe dele sabia que ele mantinha tantas armas, e dessa qualidade”. “Ela disse que ele nunca revelou nada”, contou Marques.

Rendição

O administrador se entregou à polícia por volta das 17h de quinta-feira, após cerca de nove horas de negociação. Após a rendição, Gouveia foi atendido com ferimentos leves no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM), onde passou por avaliação, e depois foi levado para o Instituto Médico-Legal. De lá, seguiu para o 6º Distrito Policial, onde foi interrogado.
Na manhã de quinta, um oficial de justiça, um médico, três profissionais de enfermagem e o advogado da família de Gouveia foram até a residência para interná-lo. A dona da casa, companheira do suspeito, gritou ao saber que o grupo pretendia levá-lo. Fernando chegou por trás da mulher e disparou.
Quando os primeiros policiais chegaram, foram recebidos a tiros, que acertou o escudo de um deles. “Eu estava na rua, negociando com ele. Ele estava do lado de dentro da casa, na sala, e efetuou os disparos. Ainda bem que estávamos abrigados com escudo balístico”, disse o sargento Ribeiro. Atiradores de elite se posicionaram sobre um prédio em frente à casa.
Além da psicóloga, o atirador feriu um oficial da Justiça e um técnico de enfermagem. Gouveia acabou sofrendo ferimentos leves ao resistir à abordagem. Segundo a polícia, ele lutou com o enfermeiro, que conseguiu desarmá-lo. Em seguida, ele teria reagida e retomado a pistola 380 com a qual efetuou os primeiros disparos.
As negociações, que começaram por volta das 8h30, duraram cerca de nove horas. Após a rendição, a polícia realizou uma inspeção dentro da residência na Rua Castro Alves, na região da Aclimação.
Segundo o tenente-coronel da Polícia Militar Marcelo Pignatari, Gouveia vai responder, inicialmente, por tentativa de homicídio triplo e também contra os policiais. O caso será investigado pelo 6º Distrito Policial, no Cambuci.

Estado de saúde

Segundo a Secretaria Muncipal de Saúde, os socorridos foram levados ao Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM). O estado de saúde do técnico de enfermagem Márcio Teles, de 27 anos, da psicóloga Silvia Helena Godin, de 45 anos, e do oficial de Justiça Marcelo Ribeiro de Barros, de 49 anos, era considerado estável.
Os três pacientes estavam conscientes. Segundo o cirurgião-geral do Pronto-Socorro, o oficial de Justiça, ferido no tórax, passou por uma drenagem e reagiu bem. Os outros dois feridos, baleados na face, tinham estado de saúde estável. O oficial de Justiça foi transferido para o Hospital Bandeirantes e a psicóloga, para o Hospital São Camilo.
A PM negociou com o atirador pelo telefone celular da mãe do suspeito e também em conversa direta com ele a partir do imóvel ao lado. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da PM, isolou a área e moradores da rua não puderam transitar no trecho.
"Nossa preocupação quando ele se entregou foi tranquilizá-lo, dizer que ele não precisava ficar nervoso. Levamos para a casa ao lado, onde ele deitou na maca e a equipe médica fez os primeiros atendimentos, viram que não tinha nada grave e ele foi algemado", disse o tenente-coronel Pignatari. "Ele ainda está perturbado, dá para ver pelo movimento dos olhos dele", afirmou.

Pedido de interdição

De acordo com pessoas ligadas à família do atirador, Gouveia não trabalhava e tinha esquizofrenia, constatada em laudo médico. A família havia entrado recentemente com um pedido de interdição, como medida protetiva para avaliação e internação.
A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) informou que, como o processo pertence à Vara da Família, ele corre sob segredo.

Fonte: G1

Advogado diz que Bruno escreveu carta de ‘perdão’ a primo

O advogado Rui Pimenta, que representa o goleiro Bruno Fernandes, confirmou ao G1, na noite da quinta-feira (18), que o atleta escreveu uma carta de “perdão” ao primo Jorge Luiz Rosa. “O Bruno escreveu essa carta perdoando ele. Para acalmar o espírito dele”, afirmou. A mensagem, que teria sido escrita no ano passado, foi divulgada pela TV Record Minas. À época do desaparecimento de Eliza Samúdio, Jorge, que era adolescente, denunciou o assassinato da modelo para a polícia.
Na carta, Bruno diz que, se o primo inventou “loucuras” e “mentiras”, é porque teve motivos. De acordo com o advogado Rui Pimenta, o jovem teria sido coagido a relatar a morte de Eliza Samudio em depoimento.
Apesar de confirmar a veracidade da mensagem, o defensor não soube informar se a carta chegou, de fato, às mãos do primo de Bruno. O G1 tentou entrar em contato com o advogado de Jorge Luiz Rosa, mas, até a publicação desta reportagem, ele não havia sido encontrado para comentar o caso.
Rui Pimenta também questiona a versão dada por Jorge à polícia de que Eliza Samudio teria sido morta pelo ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. “Você não consegue matar uma pessoa e não ficar nenhum vestígio, nenhum fio de cabelo, nenhuma célula. Todo mundo fuçou e não encontrou nenhum cisco”, alega.
Medida socioeducativa

Pelo envolvimento no caso, Jorge Luiz Rosa ficou acautelado por mais de dois anos em um centro socioeducativo em Belo Horizonte. O primo do goleiro foi liberado da medida que cumpria por participar de atos infracionais análogos a homicídio triplamente qualificado e a sequestro e cárcere privado de Eliza Samudio há cerca de um mês.
O jovem começou a cumprir a medida socioeducativa em agosto de 2010, quando tinha 17 anos, e concluiu em setembro a punição. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Jorge Rosa não deve mais nada à Justiça.

Caso Eliza Samudio

O goleiro Bruno Fernandes e mais sete réus foram pronunciados a júri popular no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio. Para a polícia, a ex-namorada do jogador foi morta em junho de 2010 na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e o corpo nunca foi encontrado.
Após um relacionamento com o goleiro Bruno, Eliza deu à luz um menino em fevereiro de 2010. Ela alegava que o atleta era o pai da criança. Atualmente, o garoto mora com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

Entenda as acusações

Em 19 de novembro, Bruno Fernandes e mais quatro réus serão julgados no Tribunal do Júri de Contagem. O goleiro e o amigo Luiz Henrique Romão vão a júri popular por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. A Justiça havia atribuído as mesmas acusações a Sérgio Rosa Sales, que morreu neste ano, mas ele respondia ao processo em liberdade. Já o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos também está preso e vai responder no júri popular por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.
Na fase de inquérito sobre o desaparecimento e morte de Eliza, Sales e o outro primo do goleiro Bruno – Jorge Luiz Rosa – contribuíram com informações à polícia. Segundo a investigação, eles estiveram com Eliza no sítio do jogador, em Esmeraldas (MG).
Dayanne Rodrigues, ex-mulher do goleiro; Wemerson Marques, amigo do jogador, e Elenílson Vítor Silva, caseiro do sítio em Esmeraldas, respondem pelo sequestro e cárcere privado do filho de Bruno. Já Fernanda Gomes de Castro, outra ex-namorada do jogador, responde por sequestro e cárcere privado de Eliza e do filho dela. Eles foram soltos em dezembro de 2010 e respondem ao processo em liberdade. Flávio Caetano Araújo, que chegou a ser indiciado, foi inocentado.

Fonte: G1

domingo, 14 de outubro de 2012

Paraquedista supera barreira do som em salto recorde de queda livre

O paraquedista austríaco Felix Baumgartner conseguiu superar 1,24 vez a velocidade do som, este domingo, após executar com sucesso um salto recorde em queda livre iniciado a pouco mais de 39.000 metros de altitude sobre o Novo México (sudeste dos Estados Unidos).
Baumgartner, de 43 anos, executou a queda livre mais rápida da história, ao alcançar uma velocidade máxima de 1.342 km/h, superando a velocidade do som em 1,24 vez, durante os 4 minutos e 19 segundos anteriores à abertura do paraquedas, informaram encarregados da missão em uma coletiva realizada horas após o feito histórico.
A marca supera aquela informada anteriormente pela porta-voz da missão, Sarah Anderson, de 1.136 km/h.

"Acho que caíram 20 toneladas nos meus ombros. Eu me preparei para isto durante sete anos", disse o aventureiro, em alemão, ao canal austríaco ServusTV, na primeira entrevista concedida após o salto.
Referindo-se a um problema no capacete que quase o obrigou a abortar a missão na última hora, Baumgartner afirmou: "mesmo em um dia como este, começando tão bem, pode acontecer uma pequena falha. Mas acabei decidindo saltar. E foi a decisão correta", afirmou.
Lembrando as primeiras palavras de Neil Armstrong ao pisar na Lua, o paraquedista austríaco disse: "às vezes você precisa ir até onde percebe como é pequeno".
Durante a subida, em uma cápsula impulsionada por um balão aerostático, e a posterior queda de oito minutos, o austríaco superou várias marcas: a de maior subida em balão aerostático tripulado, o de salto em queda livre de maior altitude, que pertencia até agora ao ex-coronel da Força Aérea americana Joe Kittinger (31.333 metros em 1960) e o rompimento da barreira do som.
No entanto, não conseguiu bater o recorde de queda livre mais longa, pois seus 4 minutos e 19 segundos ficaram curtos perante os 4 minutos 36 segundos de Kittinger. Uma das primeiras pessoas a cumprimentá-lo foi o presidente da Áustria, Heinz Fischer.
"Saúdo calorosamente Felix Baumgartner por este grande feito, realizado com coragem e perseverança", disse. A Áustria "está orgulhosa" de sua realização, escreveu o presidente em seu perfil no Facebook.
A façanha foi acompanhada ao vivo por milhões de telescpectadores em uma transmissão com delay, caso houvesse um acidente, pela página oficial na internet ou pelo YouTube. A subida durou mais de duas horas e começou às 09H30 locais (12H30 de Brasília).
Depois de alcançar a altitude prevista, um pouco superior aos 39.000 metros, e após revisar todas as condições para que o salto fosse possível, Baumgartner pulou no vazio e após alguns segundos, alcançou a velocidade máxima para o percurso.
Em seguida, o austríaco abriu o paraquedas e aterrissou, sendo recebido por um fotógrafo e outras pessoas levadas ao local por um helicóptero.
Durante a descida foi registrado um problema menor, uma falha em um dos calefatores da placa frontal do capacete de Baumgartner, que embaçou sua visão. No entanto, após analisar as opções, a missão decidiu seguir adiante com o salto.
Esta foi a segunda tentativa da equipe Red Bull Stratos, depois que na semana passada as condições climáticas impediram concretizar a façanha.
O maior risco enfrentado pelo paraquedista, que há cinco anos treinava para este salto, era a possibilidade de girar sem controle, o que poderia fazê-lo perder a consciência.
Mas desde o instante em que saltou, conseguiu controlar sua postura e manter o controle da queda, apesar de girar em parafuso por alguns instantes.
Os riscos eram consideráveis, se for levado em conta que se seu traje especial pressurizado se rompesse, seu sangue ferveria devido à pressão extrema causada pela altitude.
Fonte: Correio Braziliense

sábado, 13 de outubro de 2012

Acusado de estuprar criança de 5 anos é preso em Teixeira de Freitas

Sérgio Batista Rodrigues, de 33 anos, foi detido por populares no distrito de Santo Antônio, em Teixeira de Freitas, acusado de estuprar uma criança de 5 anos. Houve tentativa de linchamento por parte de populares, que foram impedidos de matar o acusado com a chegada da Polícia Militar.
Em depoimento na 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coopin), Sérgio confessou ter introduzido um pedaço de madeira no ânus da criança. A criança passou por exame pericial, que constatou a agressão. Sérgio foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável e está custódia na carceragem da 8ª Coorpin.

Fonte: Radar64

Onze skinheads foram detidos em SP

 Onze skinheads foram detidos no fim da noite da sexta-feira (12) após uma briga com um grupo de skatistas na região da Avenida Paulista, em São Paulo, de acordo com a Polícia Militar (PM).
Uma pessoa teve ferimentos no rosto e na cabeça, de acordo com a PM. Com os skinheads, foram apreendidos punhais e canivetes. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial, nos Jardins.
Segundo a polícia, os jovens foram autuados por lesão corporal e ameaça, e foram liberados por volta das 6h30 deste sábado (13).

Fonte: G1

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Menina, de 7 anos, tem epidermólise bolhosa e é educada em casa


Rejeitada em colégios particulares de Campinas (SP) por ter epidermólise bolhosa, doença de pele rara que não tem cura, mas que não é contagiosa, Letícia Matsumoto, de 7 anos, gostaria de ganhar uma lousa preenchida com letras e números como presente pelo Dia das Crianças, comemorado nesta sexta-feira (12).

"Eu estou desesperada. Ela me pediu algumas coisas, é claro, mas o maior presente seria a escola", diz a mãe da criança, Suzana Matsumoto, em tom que mistura desânimo pela busca de um colégio adequado e orgulho pela vontade da menina.
"Para comemorar a data, acho que vamos ao shopping. Ela gosta de ver livros e adora comida japonesa", conta a dona de casa.
Sem resposta
Desde que concedeu entrevista ao G1, no mês de agosto, Suzana diz ter procurado três colégios particulares, sendo que não recebeu resposta de duas instituições. Além disso, outras quatro escolas teriam descartado receber a nova aluna. "Pagamos uma professora particular para educá-la, o que prejudica nosso orçamento", explica a mãe.
Com receio de expor a filha, a dona de casa mostra um desenho feito por Letícia e conta que a procura começou há dois anos. No período, desistiu algumas vezes após outras recusas. "A diferença da Letícia para outras crianças é que ela pode se machucar mais, requer alguns cuidados na hora das brincadeiras. Não deram sequer a oportunidade dela ir aos colégios", ressalta Suzana.
A mãe de criança explica ainda que não procurou por instituições públicas, pois quer oferecer a mesma oportunidade que o filho, de 8 anos, recebe ao estudar em um colégio privado. "A escola dele não oferece um espaço físico adequado, por isso não a procurei", explica Suzana. Além de um antialérgico, Letícia também usa um antiinflamatório para atenuar eventuais dores pelo corpo.
A doença
Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a epidermólise bolhosa é uma doença genética que atinge crianças, jovens e adultos. Ela é caracterizada pela fragilidade da pele e mucosa, sobretudo em áreas de maior atrito, que podem ter formações de bolhas ou feridas em caso de traumas (batidas), além de prejudicar a realização de movimentos.
A demartologista da PUC-Campinas Caroline Romanelli explica que a doença não é contagiosa, mas aponta a necessidade dos pacientes em prevenir acidentes e receberem cuidados multidisciplinares. "A criança precisa aprender a não se machucar, mas o desenvolvimento é normal. Por isso, é importante enfatizar a importância da inclusão social", explica. A assessoria da SDB não soube dizer qual a incidência da doença no país.

Luta por direitos
A advogada da família, Claudia Hakim, espera que os responsáveis pelos colégios de Campinas mostrem sensibilidade com a repercussão do caso. Se o impasse permanecer, ela explica que vai entrar com ação na Justiça para garantir o direito de Letícia de estudar em uma das escolas procuradas por Suzana.
"A ideia inicial é de que eles recebam as crianças nessa situação sem obrigação, embora o direito seja garantido pela Constituição Federal. Há casos em que tudo fica 'por isso mesmo'. O governo também deve estar atento à preparação das escolas públicas", ressalta a defensora.

Fonte: G1

Presa mulher acusada de encomendar a morte do noivo - RS



Após quatro meses de investigações, agentes da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre prenderam, na tarde da quinta-feira, uma mulher acusada de encomendar a morte do noivo, ocorrida em maio deste ano. O inquérito concluiu que Lisiane Rocha Menna Barreto, 36 anos, contratou pelo menos dois homens para matar Marcelo Henrique Prade.
A acusada foi presa enquanto trabalhava em uma loja de moda feminina que possui no Centro de Porto Alegre. De acordo com os investigadores, a Justiça expediu mandado de prisão contra ela e outros dois acusados de serem os executores do crime. Os dois homens ainda não foram localizados. A polícia preferiu não revelar a motivação do crime, já que os outros suspeitos ainda estão sendo procurados.
Marcelo Henrique Prade, 46 anos, trabalhava em um banco e foi assassinado por estrangulamento no dia 5 de maio deste ano. Lisiane foi presa preventivamente e deve aguardar o julgamento na Penitenciária Feminina Madre Pelletier. Ela e os executores vão responder por homicídio qualificado.

Fonte: Terra

Mulher descobre que era considerada morta há 4 anos em Pelotas, RS



A auxiliar de produção Daiane Madeira da Silva, de 27 anos, descobriu no último final de semana que era considerada morta há quatro anos pelos registros do Rio Grande do Sul, como mostra reportagem do RBS Notícias (veja no vídeo ao lado). O erro, corrigido na quinta-feira (11), não a impediu de realizar vestibular, comprar um carro, abrir conta em banco e votar nas últimas eleições em Pelotas, no sul do Rio Grande do Sul

A descoberta foi feita quando Daiane teve a bolsa roubada e, dentro dela, a carteira de identidade. Ao chegar à delegacia, descobriu que não poderia registrar ocorrência porque, de acordo com os registros, havia morrido em março de 2008 em Novo Hamburgo, na região do Vale do Sinos. Assim, não poderia obter novos documentos. “Cheguei como vitima e saí como suspeita porque aparecia como morta desde 2008”, lamentou Daiane.
O problema foi identificado pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). Daiane foi confundida com o adolescente Diaine Madeira da Silva, de 15 anos, que morreu em março de 2008 na cidade do Vale do Sinos. Funcionários do cartório da cidade afirmam que houve um erro do IGP durante a baixa dos documentos.
Depois de quase uma semana, Daiane já pode recuperar os documentos. Ainda assim, ela pensa em processar o estado pelos transtornos que o problema causou. “Agora posso dirigir, estou viva de novo. Ressuscitei”, brinca a auxiliar de produção.
O IGP afirma que o erro foi cometido em 2009, período em que aconteceram outras ocorrências semelhantes envolvendo estagiários. O órgão garante que os problemas já foram solucionados.
Fonte: G1

Carro invade parada de ônibus atropela várias pessoas na Paraíba


Após perder o controle, um veículo invadiu uma parada de ônibus, atropelando várias pessoas na noite da quinta-feira (11) em João Pessoa. O acidente aconteceu na Avenida Flávio Ribeiro Coutinho, mais conhecida como Retão de Manaíra, em frente a um restaurante de uma rede de lanchonetes.
De acordo com a Tenente Gracilane do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), sete pessoas ficaram feridas, quatro delas foram socorridas e levadas para o Hospital de Emergência e Trauma da capital paraibana.
Outras três vítimas foram atendidas na UPA Oceania que fica na mesma avenida onde o acidente aconteceu. Três ambulâncias do Samu e duas do Corpo de Bombeiros foram deslocadas para atender os feridos.
A Tenente informou ainda que a condutora do veículo não ficou ferida, e foi levada para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) que também fica no bairro de Manaíra, para prestar esclarecimentos, ela estaria com sinais de embriaguez e se recusou a realizar o teste do bafômetro.
As informações preliminares também indicam que a condutora estava em alta velocidade no momento do acidente que deixou o trânsito na avenida congestionado. Agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) estiveram no local para ajudar no controle do tráfego. 

domingo, 7 de outubro de 2012

Após "tomar vinho" pelo ânus, estudante vai parar no hospital


Um jovem universitário foi parar no hospital no sábado passado devido ao excesso de bebida em uma festa em uma fraternidade acadêmica na Universidade do Tennessee (EUA). O nível de álcool no sangue de Alexander P. Broughton, 20 anos, estava acima de 0,40, potencialmente fatal, afirma a imprensa local.
Segundo o site Knox News, o estudante ficou bêbado por uma prática chamada de butt chugging, na qual vinho é inserido por uma mangueira no reto, o que faz com que o álcool seja absorvido mais rapidamente e de maneira mais perigosa. No início do sábado, oficiais encontraram vários homens jovens na fraternidade Pi Kappa Alpha e várias embalagens de vinho vazias e parcialmente vazias. Broughton, afirma a polícia, parecia "extremamente intoxicado e mostrava sinais de possível ataque físico e sexual".
Conforme o site do jornal da universidade, The Daily Beacon, um relatório preliminar da instituição indica que uma testemunha admitiu que a condição do estudante foi causada pelo butt chugging. Na segunda-feira, a fraternidade foi suspensa por 30 dias e ainda vai ser discutido o status permanente do grupo de estudantes.
A imprensa local afirma que a universidade investiga o caso com auxílio da polícia. Não há acusações criminais contra os estudantes. De acordo com o The Commercial Appeal, de Memphis (Tennessee), o estudante recebeu alta do hospital no domingo.

Fonte: Jornal do Brasil


CGU encontra desvio de R$ 1,26 milhão em evento do governo Lula



Um desvio de R$ 1,26 milhão em recursos públicos foi apontado pela Controladoria-Geral da União (CGU) durante a realização da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que aconteceu em 2009, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. As informações foram publicadas neste sábado pela Folha de S. Paulo.
Ainda de acordo com o jornal, a Fundação Getulio Vargas (FGV), contratada para realizar o evento, recebeu ao todo R$ 2,7 milhões do Ministério das Comunicações. 
Parte dessa quantia, no entanto, foi paga por serviços não executados ou sem serventia. Procurada, a FGV afirmou que não iria se manifestar, já que prestou contas ao Executivo.

Fonte: Jornal do Brasil

SP: 1ª criança a receber coquetel contra aids morre aos 24 anos



A primeira criança do mundo a receber o coquetel contra aids morreu na sexta-feira, em Sorocaba, interior de São Paulo, aos 24 anos. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, Luciane Aparecida Conceição estava internada havia três dias e morreu das complicações decorrentes da ação do vírus HIV. Ela deixa uma filha de quatro anos, que nasceu totalmente isenta do vírus. Segundo familiares, desde o ano passado ela não tomava mais o coquetel.
Luciane adquiriu a aids por intermédio da mãe, no oitavo mês de gravidez, ao receber sangue contaminado durante uma transfusão. Na época, o uso do coquetel de antivirais contra a aids ainda não tinha sido testado em crianças, nem mesmo no exterior. Segundo O Estado de S.Paulo, a médica precisou recorrer à Justiça para ministrar os medicamentos a Luciane, com 8 anos à época.

Fonte: Terra

Brasileiro morto na Austrália pode ter sofrido até 17 choques de taser



A Justiça australiana inicia nesta semana inquérito sobre o caso do estudante brasileiro Roberto Laudísio Curti, que foi morto pela polícia do país após suspeita de roubar uma loja de conveniência na cidade de Sydney, no último mês de março. As investigações apontam que o jovem pode ter recebido até 17 disparos de taser, um tipo de arma de choque, e jatos de spray de pimenta. Outra possibilidade é que ele tenha sido algemado quando já estava imobilizado. As informações são do Sydney Morning Herald.
A audiência com os policiais envolvidos será focada no abuso de força usado para conter o brasileiro, de 21 anos, que, segundo alguns relatos, apresentava comportamento estranho naquela noite. Será também levantado se o jovem usou drogas ilícitas, como LSD, nas horas anteriores ao incidente.
Uma câmera de segurança na rua onde Laudísio morreu registrou seis guardas abordando brasileiro, que teria roubado uma loja de conveniência na região. Um dos possíveis disparos de taser captado nas imagens foi dado diretamente nas suas costas. Não é claro, porém, se a morte ocorreu em decorrência da arma, classificada como "não-letal".
As imagens não deixam claro se os policiais de fato aplicaram choques no estudante ou utilizaram outras técnicas possíveis com a arma, que apenas "atordoariam" a pessoa atingida. Há suspeitas de que o possível uso de drogas tenha colaborado para a morte.
A corte onde o caso será julgado foi especialmente ampliada para comportar um número de maior de pessoas, já que é esperada uma grande cobertura da imprensa australiana. Amigos e familiares do brasileiro, que vivem na Austrália e no Brasil, prestarão depoimento, além de representantes da indústria de armas de choque, que são acusadas de serem usadas com excesso pela polícia.

Jovem é morto por taser na Austrália
Roberto Laudisio, 21 anos, foi morto por policiais australianos em março de 2012, na cidade de Sydney, após ser atingido por disparos de taser, uma arma de choque considerada não-letal. Ele foi detido por seis policiais no centro da capital e, segundo testemunhas, estava sem camisa e de mãos vazias. Ele ainda gritou por ajuda antes de morrer. Após o primeiro disparo, os policiais avançaram sobre o corpo de Laudisio, em convulsão, e efetuaram mais choques, conforme testemunhas.
Por volta das 5h20 de 18 de março, o jovem teria entrado numa loja de conveniência pedindo ajuda, porque estaria sendo perseguido, e teria fugido com um pacote de biscoitos. Aproximadamente 20 minutos depois, Laudisio foi abordado pela polícia e teria reagido. Distante cerca de 1 km do local do assalto, o rapaz morreu na calçada, depois de receber os tiros de taser. Roberto Laudisio era estudante da PUC-SP e morava na Austrália desde 2011, onde estudava inglês e jogava futebol.
Fonte: Terra

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Carro que gastar menos combustível terá IPI menor, diz governo

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, informou que os fabricantes de veículos que atenderem aos requisitos do novo regime automotivo, o Inovar Auto, anunciado nesta quinta-feira (4), não terão o Imposto Sobre Produtos Industriais (IPI) elevado em 30 pontos percentuais - medida que foi tomada no ano passado para empresas sem um nível mínimo de peças e partes fabricadas no Brasil.
O novo regime automotivo brasileiro, que vigorará entre 2013 e 2017, tem por objetivo ter carros melhores, mais eficientes, modernos, com menos emissão de carbono, e a preços mais baixos.
Além disso, acrescentou ele, haverá um desconto a mais de até dois pontos percentuais no IPI para as empresas que realizarem investimentos em inovação, engenharia de produção e componentes industriais, e que resultarem em menor gasto de combustível.
"Estamos indo além disso. Vamos oferecer incentivo para as empresas que alcançarem metas de eficiência energética, acordadas com o setor produtivo. Elas poderão ter redução do IPI além dos 30 pontos percentuais. Serão até 2 pontos percentuais a mais, além dos 30 pontos percentuais. O IPI médio é em torno de 10%, 11% atualmente, para as fábricas que estão aqui. Ele pode cai para 8%", declarou Pimentel.
Segundo o ministro do Desenvolvimento, a meta do governo é que os fabricantes cheguem, em 2013, o que será medido em 2017, com o consumo de 17,26 quilômetros por litro (atualmente, a média está em 14 quilômetros por litro). No caso do álcool (etanol), a meta é chegar a 2016 com um consumo de 11,96 quilômetros por litro, contra 9,7 quilômetros atualmente.
"Essa é a meta da Europa em 2015. Vamos exigir a mesma coisa com um ano de diferença. É bastante compatível com o esforço que a indústria está fazendo para se adequar ao padrão internacional. O carro, com esta meta, vai significar uma economia de combustível anual de R$ 1.150. Com etanol, a economia é um pouco menor. É uma economia significativa, de cerca de três quartos (3/4) do IPVA pago na média do país", afirmou ele.
Fonte: G1

MT - Secretário de Educação e mais seis universitários morrem atropelados

Secretário estava em moto e acabou sendo atropelado por caminhonete em rodovia (Foto: Jaime Ferreira/Revista Portal)Sobe para sete o número de mortes confirmadas pelo Instituto Médico Legal (IML) após um trágico acidente na noite desta quarta-feira (3), na rodovia estadual MT-175, que liga a cidade de Curvelândia ao município de Cáceres, distante 311 km e 250 km de Cuiabá, respectivamente. Entre as vítimas está o secretário de Educação de Curvelândia, Gilcemar Sidnei Goloni, e seis universitários, com idades de 20 a 25 anos. Todos foram atropelados na rodovia por uma caminhonete por volta das 19h.
Uma das vítimas morreu no hospital e todos os corpos estão no IML de Cáceres para a perícia. A perita criminal Sandra Maldonado informou em entrevista ao G1 que a liberação dos corpos deverá ocorrer na madrugada desta quinta-feira (4). Como o acidente ocorreu nesta quarta, nem todas as vítimas foram identificadas, segundo ela.
O segundo acidente foi registrado quando os universitários, que eram transportados em um ônibus que havia saído de Curvelândia com destino a Cáceres, decidiram descer do veículo para socorrer um acidente entre um motociclista e um ciclista. De acordo com a Polícia Militar, o motociclista que estava caído no chão era o secretário do município que foi reconhecido pelos estudantes. “O ônibus parou porque o motorista viu duas pessoas caídas no chão e os estudantes desceram para socorrer. Eles reconheceram que era o secretário de Educação e foram ajudar”, contou ao G1 o major da PM, Edison Antônio de Carli.
Porém, os universitários foram pegos de surpresa com uma caminhonete que seguia na rodovia e acabou atropelando vários deles, inclusive, o próprio secretário que já estava machucado e caído no chão. “O motorista da caminhonete bateu em todos que estavam na pista, passou em cima do secretário e ainda bateu em outro carro que estava estacionado na rodovia”, completou ao policial militar.
A informação é de que 15 pessoas ao todo se envolveram no acidente, mas até o fechamento desta reportagem não havia o número oficial de vítimas que ainda estavam internadas. O motorista da caminhonete também sofreu ferimentos e foi levado para o hospital. Os universitários foram encaminhados para os hospitais de Cáceres e Curvelândia.

Fonte: G1

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

'Coração da Hebe só parou quando câncer ficou incontrolável' Díz

A luta de Hebe Camargo contra o câncer começou em 2010, quando a doença foi diagnosticada. Depois de fazer todo o tratamento, ela anunciou que estava curada.
Mas, em 2011, a doença voltou. E hebe foi submetida a novos procedimentos médicos. Nesta última semana, o estado de saúde dela tinha piorado bastante.
Hospital Albert Einstein, quarto 250. Foi lá que Hebe Camargo ficou internada pela última vez, no mês passado. Ela tinha dificuldade para se alimentar e, no hospital, recebeu vitaminas, proteínas e todos os nutrientes por sonda. Foi quando os médicos perceberam que os remédios contra o câncer já não faziam mais efeito. Quando ela saiu de lá, há 34 dias, já tinha decidido, com a família e a equipe médica, ficar em casa.
“No momento em que o hospital deixa de oferecer para o paciente uma oportunidade de cura e que existe a possibilidade de se montar uma estrutura em casa, não tem porque tirá-la do seu conforto. Foi montada uma estrutura dentro da residência dela com médicos, enfermeiras e todo o suporte que ela poderia ter no hospital”, afirma Dante Senra, cardiologista de Hebe.
O médico que cuidava do coração da apresentadora esteve com ela todos os dias nas últimas duas semanas de vida.
Fábio Turci: Na sexta-feira à noite, quando o senhor a viu pela ultima vez, qual era a condição dela?
Dante Senra: Ela já estava muito debilitada. O rim já mostrava sinal de falência. Era uma questão irreversível, infelizmente.
Hebe passou os últimos momentos em casa, no quarto, ao lado da enfermeira, de uma sobrinha e de um amigo. Faltava pouco para o meio-dia quando ela abriu os olhos, tentou falar, mas o coração parou antes.
Um dos sorrisos mais famosos e antigos da TV brasileira se desfez após quase três anos de uma luta árdua contra o câncer, mas, nem sempre, uma luta triste.
“Vocês vão ter que me engolir”, brinca Hebe em um vídeo gravado para o Hospital Albert Einstein. Neste vídeo, a apresentadora contou, com o humor habitual, que o primeiro sintoma da doença foi um inchaço na barriga.
“Grávida eu sabia que não estava, porque não tinha feito nada para engravidar. Fizemos os exames e deu que eu estava com câncer no peritônio. Até eu falava ‘periscópio’. Falei: ‘Nunca soube que eu tinha peritônio. Não é periscópio?’”, conta antes de gargalhar.
O peritônio é a membrana que reveste o abdômen e todos os órgãos que ficam nessa parte do corpo. O câncer de peritônio é um dos mais raros no Brasil. Atinge cinco pessoas em cada grupo de 100 mil pessoas. Para comparação, o câncer de mama aparece em 52 pessoas para cada 100 mil.
O médico oncologista que cuidou de Hebe está num congresso na Áustria. Pela internet, ele conversou com o Fantástico. Sérgio Simon explicou que o tumor da apresentadora não foi eliminado completamente na primeira cirurgia, em janeiro de 2010.
“Não era interesse retirar todo o tumor. Esse tipo de tumor não se trata cirurgicamente. Ele se trata com remédios, porque não é possível tirar todo o peritônio da pessoa. Então não se faz esse tipo de cirurgia. A gente apenas tira as partes maiores do tumor pra dar o diagnóstico e depois começa o tratamento”, explica Simon.
Depois da primeira operação, a apresentadora fez cinco sessões de quimioterapia. “Fiz as quimioterapias que todo mundo dizia ‘Ih, quimioterapia é um horror, dá enjoo, dá não sei o que’. Falei: ‘Tem que fazer? Dê o que der, vamos fazer’", disse a apresentadora no vídeo.
“Ela ficou totalmente sem a doença. Os exame de sangue acusavam uma regressão completa da doença. Ela teve o ano inteiro praticamente de vida normal, com uma excelente qualidade de vida”, diz o oncologista.
Em 2011, o câncer no peritônio voltou e ela retomou as sessões de quimioterapia. Em 2012, a apresentadora passou por duas cirurgias de emergência. A primeira foi em março, para eliminar um tumor que estava obstruindo o intestino. Em junho, a vesícula foi retirada.
O cardiologista explica que o coração feliz e saudável de Hebe Camargo só parou quando o câncer ficou incontrolável. "Eu guardo a imagem de uma mulher alegre, que gostava da vida, que acha que vale a pena viver e lutar pela vida", destaca Senra.
Fonte: Fantástico

Polícia investiga morte de estudante baleada na porta de casa em SP

A Polícia Civil ainda não identificou o assassino da estudante de administração Vanessa Ferreira Carobone, de 21 anos, que foi morta em uma tentativa de assalto, na noite do sábado (29), na porta de casa, no bairro da Lapa, na Zona Oeste de São Paulo.
A estudante ia sair com o namorado, que a aguardava dentro do carro, na frente da residência. Ele disse que a jovem percebeu uma movimentação incomum na rua. “Ela entrou no carro rápido e falou: ‘Vamos logo que tem gente estranha na rua’. Comecei a arrancar o carro. O cara não deu voz de assalto. Ele só chegou, apareceu do lado na minha janela e disparou”, contou o rapaz, que pediu para não ser identificado.
O tiro foi dado na janela do lado do motorista, mas a bala atingiu Vanessa, que estava no banco do passageiro. O namorado ainda conduziu o carro até um posto da Polícia Militar. Os policiais socorreram a jovem. Ela chegou morta ao hospital.
Revoltados, os pais lamentaram a morte da filha. “A gente nunca pensa que vai acontecer com a gente. Eu amava minha filha. Agora fiquei sem ela”, disse Gilberto Carobone, pai de Vanessa.
“Ninguém pode sentir o que nós estamos sentindo. É a coisa mais triste que alguém pode passar é perder um filho principalmente nessas condições”, declarou a mãe, Marisa Carobone.

Fonte: G1