segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Jovens foram mortos porque moravam em bairro dominado por facção rival

Responsável pelas investigações sobre as mortes de seis jovens em Mesquita, na Baixada Fluminense, o delegado Júlio Silva Filho, da 53ª DP (Mesquita), disse ao iG nesta segunda-feira (10) suspeitar que os rapazes foram assassinados só porque moravam em um bairro cujo tráfico é dominado por uma facção rival ao dos traficantes da comunidade da Chatuba, apontados como os autores do crime.
Segundo Júlio, os jovens moravam no bairro do Cabral, em NIlópolis, que seria dominado pelo Terceiro Comando Puro (TCP) e na Chatuba, atua o Comando Vermelho (CV). De acordo com o delegado, nenhum dos mortos tem envolvimento com o crime.
O delegado informou que investiga outras três mortes ocorridas na Chatuba durante o fim de semana, entre elas a de um pastor evangélico e a do cadete da PM Jorge Augusto de Souza Alves Júnior, de 34 anos. Segundo Júlio, esses homicídios foram fatos isolados e nada têm a ver com o caso dos jovens mas foram cometidos pelo mesmo grupo.
Os corpos dos jovens foram achados em uma lona, com marcas de tiros, sem roupa e amarrados nas margens da rodovia Presidente Dutra, no bairro da Jacutinga, em Mesquita.
Os rapazes, que tinham entre 16 e 19 anos, desapareceram no úlitmo sábado (20) após terem ido para uma cachoeira no Parque Municipal de Mesquita.
Segundo reportagem do telejornal RJTV, da TV Globo, uma testemunha disse que o pai de um dos rapazes ligou para o telefone do filho. Um homem atendeu e disse que era para ele fazer outro filho porque aquele já era.

Fonte: IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar !!!!!!