quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dia de Finados, com 'zumbis' no Centro de SP


Quem é morto sempre aparece. Esse é o lema da Zombie Walk, a marcha dos zumbis que ocorre desde 2006 em São Paulo no Dia de Finados, celebrado todo dia 2 de novembro. Na edição desta quarta-feira (2), as ruas do Centro da capital foram tomadas por vampiros, bruxas, açougueiros e mortos-vivos.
De acordo com os organizadores, a caminhada é realizada há dez anos em outras cidades do mundo. A primeira foi na Califórnia (EUA), em 2001. A concentração do grupo na capital paulista teve início na Praça do Patriarca. O percurso inclui o Viaduto do Chá, as ruas Barão de Itapetininga e Dom José de Barros, o Viaduto Santa Ifigênia e a Rua Líbero Badaró. A dispersão ocorrerá no fim da tarde no Vale do Anhangabaú.
Sangue comestível
Para esquentar o clima das pessoas fantasiadas, uma banda de rock animava os "moribundos" na Praça do Patriarca. No meio de noivas cadavéricas, múmias, enforcados e matadores com serras elétricas, estava Amy Winehouse em uma versão atual. “Eu vim de Amy zumbi. É uma homenagem. Sempre gostei da Amy Winehouse e há seis meses me fantasio dela”, contou a manicure Lidineide Bueno, de 31 anos.

Ela disse que levou uma hora para se arrumar, incluindo a maquiagem no rosto, uma enorme ferida na bochecha. “Usei cola, com papel higiênico e sangue comestível.” Sangue comestível? “É. Existe. É docinho, tem gosto de açúcar”, brincou.
Também eram para comer os “cupcakes de cérebro” que a estudante Brenda Shedelba, de 17 anos, preparou especificamente para a Zombie Walk deste ano. “Eu que fiz. É bolo de abacaxi, com cobertura de chocolate branco.” Brenda estava fantasiada de “cozinheira dos anos 50”.
No ano passado, quando participou da caminhada pela primeira vez, fantasiou-se de Janis Joplin. “Vim hoje para sair da rotina, enfeitar a cidade.” Se queria fazer dinheiro com os bolinhos vendidos a R$ 3, não estava tendo muito sucesso. “Acho que as pessoas estão com medo de comer”, disse, rindo.
Quem não estava para brincadeiras era o pequeno Michael, de 9 anos. Aos prantos, caminhava grudado nos braços da mãe, assustado com todo aquele “sangue” e monstros à sua frente. “Queríamos ver, mas vamos embora porque ele está com medo”, contou a mãe, Yara Cecília da Silva Bento, de 25 anos. “É de mentira”, ela repetia para o garoto.
Já Mikhael Igor, de 8 anos, escolheu ir à caminhada de zumbi. Com direito a rosto pintado, camisa rasgada e careta na hora da foto. “Ele gosta de filme de terror, curte isso tudo”, contou a mãe do menino, a funcionária pública Elis Ribeiro, de 29 anos. No ano passado, ela foi sozinha para tirar fotos. Gostou da brincadeira e neste ano decidiu convidar toda a família.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar !!!!!!